Gestão de estoque com qualidade: aprenda como fazer

Gestão de estoque com qualidade: aprenda como fazer

A gestão de estoque é um dos alicerces que dão sustentação aos negócios, garantindo sua eficiência, favorecendo a satisfação do cliente e os bons resultados financeiros para as empresas – de fato, há estimativas de que essa atividade possa gerar uma economia de até 20% nos custos de uma organização.

No entanto, apesar de toda essa importância, há empresas que deixam a gestão de estoque em segundo plano, apresentando inconsistências que podem comprometer o rumo de seu negócio.

Para não figurar nesse rol, confira, neste artigo, dicas de como fazer uma boa gestão de estoque na sua empresa. Acompanhe a seguir.

O que é gestão de estoque?

A gestão do estoque é uma atividade empresarial voltada ao monitoramento dos itens armazenados e de sua movimentação de entrada e saída a fim de garantir o bom funcionamento de suas operações e o atendimento de suas demandas sem excesso ou falta de produtos para isso.

Ainda, faz parte dessa gestão a identificação do giro de cada produto. Produto sem giro representa dinheiro investido e parado. Já aqueles com giro constante devem sempre estar à disposição.

Por meio da gestão de estoque, consegue-se prever com mais acuidade as necessidades de compras da empresa, ter subsídios para alcançar melhores negociações com fornecedores e, ainda, não dar lugar para avarias ou perdas financeiras relacionadas à má armazenagem e administração dos produtos.

Vantagens de ter uma gestão de estoque de qualidade

Entre os benefícios gerados por uma boa administração de estoque, estão: 

  • Otimizar o processo de compra de produtos e matérias-primas. 
  • Ter controle total e preciso de toda a movimentação dos itens armazenados em sua empresa. 
  • Evitar a indisponibilidade de produtos de giro alto e a consequente perda de vendas. 
  • Projetar com antecedência as compras junto aos fornecedores e garantir melhores negociações. 
  • Gerar estimativas assertivas de venda. 
  • Desenvolver ações promocionais para impulsionar a venda de produtos parados em estoque. 
  • Evitar ter em estoque excesso de produtos com giro baixo .
  • Eliminar a perda de produtos em função de sua deterioração. 
  • Precaver-se de problemas com a Vigilância Sanitária e com seus clientes por armazenar ou vender produtos vencidos.

Dicas para manter um boa gestão de estoque

Entre as ações recomendadas para gerir bem o estoque de uma empresa, estão:

1. Identifique o fluxo de entrada e saída de itens

Desenvolva um fluxograma detalhado com o passo a passo de como ocorre a entrada e a saída de itens de seu estoque.

Quanto melhor você compreender como se dão esses processos, menos margens para gargalos operacionais terá seu negócio.

2. Faça um inventário 

A realização de inventários periódicos é mais do que obrigatória para uma boa gestão de estoque. Nele, basicamente, checa-se todos os produtos estocados e a quantidade de cada item armazenado.

Ainda, é importante verificar a acuracidade de seu inventário para ter a certeza de que tudo está correto. Essa métrica identifica a diferença entre o estoque físico de itens realmente estão armazenados e a informação que está em seu controle de estoque.

Assim, realiza-se o seguinte cálculo:

AI (Acuracidade do Inventário) = Quantidade real do item em estoque x 100

                                                              Quantidade do item em seu controle

3. Defina o tipo de controle de estoque ideal

Conforme o fluxo desenvolvido, você deve definir a periodicidade padrão para realizar tal acompanhamento. Ela pode ser:

  • Permanente: controle feito em tempo real, com a reposição dos itens sempre quando se atingir seu limite mínimo estipulado. 
  • Temporária ou periódica: checagem eventual para ter a certeza de que não haverá falta de nenhum item e que tudo está correndo bem no estoque. Ele é utilizado por empresas com giro menor de produtos. Também é bastante aplicado no momento da realização do balanço patrimonial.

4. Estabeleça um modelo de controle de nível de estoque conforme sua demanda

Comumente, opta-se entre:

  • Mínimo: estoque que divide entre reserva e principal o nível dos produtos a fim de que, quando um for finalizado o outro já seja ativado. O objetivo é evitar a falta de mercadorias-chave. 
  • Renovação periódica: atrelado ao estabelecimento de quantidade mínima de produtos até que seja feita sua a reposição futura. 
  • Fim específico: relaciona-se a uma demanda predeterminada – por exemplo, uma elevação no nível de estoque para atender a uma promoção.

5. Automatize seu controle de estoque

Fazer à mão ou em planilhas diversas todas as atividades relacionadas ao controle de estoque abre margem para atrasos, erros e retrabalhos.

Assim, para que sua gestão realmente seja qualificada, é fundamental utilizar um controle automatizado.

Com isso, além do ganho em tempo e da precisão e confiabilidade do processo, ainda consegue-se gerar relatórios estratégicos que ajudarão diversas áreas, como a de vendas, a otimizar seu trabalho.

E na sua empresa, como é feita a gestão de estoque? Você já utiliza os recursos que apresentamos aqui? Deixe sua mensagem nos comentários!

Fonte: gestão de estoque

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *